Curso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso OpçãoCurso Opção
Inscrições Damásio Pousada dos Azevedo MaxOpção

Notícias


O Curso Opção te ajuda


Criado: 19/04/2016 - 17h10

Já começou a Maratona do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O MEC divulgou, na última sexta-feira, dia 15, o edital completo da avaliação. As inscrições ocorrerão em maio e as provas serão aplicadas em novembro.

A estimativa do Ministério da Educação é de 8 milhões de inscrições, total semelhante ao do ano passado, em que 8,4 milhões se cadastraram para fazer a prova e 7,7 milhões confirmaram a inscrição.

Então, não perca tempo: veja as dicas e faça seu planejamento para a prova mais importante do país!

1 - Em uma estratégia de longo prazo é fundamental manter um ritmo de estudos. Não adianta nada estudar muito no primeiro mês e, nos seguintes, passar dias ou até semanas sem pegar nos livros. Lembre-se: ainda faltam cerca de sete meses para a prova. Nesse momento, o tempo ainda é seu maior aliado!

2 - Uma boa estratégia, é estudar duas disciplinas por dia, reservando um tempo para rever tópicos em que o jovem tem maior dificuldade. Há inúmeros outros procedimentos de estudo válidos, porém, o mais importante é só passar para o assunto seguinte quando não tiver dúvidas do anterior.

3 - Ficar mudando de estratégia, a todo momento, também não vale a pena, segundo  Marcio Cohen, do Sistema Eleva. Na hora de planejar os estudos, ele também recomenda deixar um tempo, que pode ser, por exemplo, o último mês antes do Enem, para fazer a revisão.

4 - Essa dica é clássica, dada por dez entre dez professores que fazem recomendações de estudos para o Enem: é fundamental resolver as provas das edições mais recentes. Mas, cuidado: o Enem teve uma mudança drástica de formato em 2009, quando passou de 60 para 180 questões. Portanto, questões anteriores a 2009 não valem tanto a pena. E, naturalmente, quanto mais recente a prova, melhor.

5 - Um bom planejamento deve prever também simular situações do Enem. Portanto, se tiver alguma prova recente para refazer, vale a pena resolvê-la dentro do intervalo de tempo e, se possível, do horário em que a prova ocorrerá este ano. Assim, você pode se adaptar não só ao perfil do exame mas às dificuldades naturais de quem tem de resolver, em quatro horas e meia, 180 questões (cinco horas e meia, no caso do segundo dia que também tem redação.

6 - A redação, sem dúvida, é um capítulo à parte do Enem. Afinal, são 1 mil pontos em jogo. Sugerimos um esforço maior nessa parte. "É preciso treinar bastante redação: ler notícias e opiniões, fazer no mínimo uma por semana, buscar feedback, reescrever depois para melhorar."

7 - Para quem fez o Enem no ano passado e não conseguiu a dica é, antes de começar a estudar, fazer uma reflexão para identificar aqueles que são seus pontos fracos e que, este ano, precisam merecer uma atenção especial. Mas, nem por isso, os outros assuntos devem ser ignorados.